Conheça as raças que estão preparadas para o frio!

Conheça as raças que estão preparadas para o frio!

Nem todos os cães sofrem com as temperaturas baixas. Algumas raças de cães estão preparadas para o frio devido a algumas das suas características físicas. E, estes acabam por se sentirem mais confortáveis durante esse período.

Durante o inverno as temperaturas baixam e é necessário ter alguns cuidados extras com os nossos melhores amigos. Isso porque a grande maioria acaba por sofrer com as temperaturas mais baixas.

No entanto, tal como dissemos nem todos os cães sofrem com o frio. Conheça melhor as raças que melhor se adaptam às temperaturas baixas.

 

HUSKY SIBERIANO

O Husky Siberiano possui duas camadas de pelo, que protegem os cães do frio intenso. Os subpelos são bem macios e a pelagem superior possui um comprimento médio. Durante a época de muda eles soltam bastante pelo, especialmente no Brasil e em locais onde o clima é mais quente! As cores são as mais diversas e variam do branco puro até combinações de branco com cinza (mais comum), preto, vermelho e marrom.

 

MALAMUTE DO ALASCA

Muito confundido com o husky siberiano, o Malamute do Alasca é um enorme cão de neve, que desde o ano 3000a.c. era utilizado para puxar trenós e pequenos carros com objetos, servindo como cachorro de tração.

Com as mesmas marcações dos huskies, o malamute do Alasca conta com uma pelagem semi-longa composta por pelo e subpelo. Seu subpelo é denso, fazendo com que consiga se dar bem em climas muito frios sem problemas. Ele pode aguentar bem a temperaturas negativas se mostrando bem disposto até mesmo perto dos -15°C. No Brasil, especialmente no verão e na primavera, o malamute pode perder muito pelo. Escovação diária é indicada para manter a saúde de sua pelagem e livrá-lo dos “tufos” de pelos mortos que comumente ficam aderidos ao seu corpo. Sua cor pode variar entre preto e cinza, com patas, barriga e parte do rosto sempre brancos.

 

AKITA INU 

 

O Akita Inu é um dos cachorros mais antigos da história. Originária do Japão, a raça surgiu cerca de 3000 anos atrás. Alguns criadores acreditam que muitos de seus exemplares já existiam antes na Europa e, posteriormente, tiveram sua genética aprimorada pela nação oriental. Os Akitas são grandes, imponentes, independentes e protetores. Eles comumente são usados como cães de guarda devido a essas características. Na maioria das vezes, são cachorros bastante silenciosos, que latem apenas em último caso ou quando algo chama muito a sua atenção.

Os Akitas possuem pelagem dupla: o subpelo é macio e denso enquanto o pelo externo é duro e reto. Os pelos da sua cauda são mais longos do que o resto do corpo. A cor dos Akitas pode variar entre vermelho-fulvo, tigrado e branco e todas essas colorações (com exceção do totalmente branco) apresentam uma penugem branca na região das bochechas, pescoço, peito, tronco e cauda. A escovação semanal é muito importante para evitar a queda de pelo excessiva. No verão e na primavera, é preciso escová-lo com mais frequência, pois pode ficar com tufos de pelos mortos presos ao seu corpo.

 

SAMOIEDA 

Originária da Rússia, a raça Samoieda é da mesma família dos Spitz, que tornaram-se tão famosos nos últimos anos. Mas a principal diferença está na cor do pelo branco e no tamanho! Enquanto os spitz alemães são conhecidos por serem cachorros de colo, bem pequenos, o samoieda é de porte médio/ grande. Com cerca de 50cm de altura e 30Kg, o samoieda era muito utilizado para caçar renas no século XVII – algo que não realiza mais nos dias de hoje. Usado em alguns casos como cão de guarda, ele também se dá extremamente bem como pet da família, vivendo dentro de casa.

O cachorro Samoieda possui pelos longos e bastante espessos. Por isso, a perda de pelos é bastante grande especialmente no Brasil, onde temos um clima diferente do que a raça foi habituada. É preciso escovar em torno de três vezes por semana em épocas comuns e diariamente durante a troca de pelos que acontece principalmente no verão e na primavera, para diminuir a quantidade de queda e deixar o cãozinho mais confortável.

 

CHOW-CHOW

Parecido com um urso, o chow chow não tem como passar por alguém sem chamar a atenção. Extremamente peludo e super imponente, este cachorro de origem chinesa foi criado nos anos 100 para ser cão de guarda e de tração. Fortes e bem dominantes, eles se destacavam como nenhum outro cachorro da região nessas funções.

Com uma pelagem composta por pelo e subpelo muito densos, o chow chow ainda não é muito bem adaptado ao clima brasileiro, por isso alguns de seus tutores acabam fazendo “adequações” em seu penteado. É comum, por aqui, vermos chow chows totalmente tosados, mas fazer isso com a máquina não é recomendado para a raça. O ideal é que, quando aparam seus pelos, todo o processo seja feito com o uso de uma tesoura. A técnica, além de deixá-los bem “arredondados”, pode ainda, evitar que o pet tenha problemas de pele e enegrecimento da região por conta do uso da máquina de tosa. O chow chow mais habitual é o dourado, mas existem outras variações como o preto, o azul, o creme e uma espécie de chumbo bem difícil de ser vista.

 

SHIBA INU

O Shiba Inu é uma raça de cachorro japonesa que está ganhando cada vez mais notoriedade no Brasil. Muito parecido com o Akita Inu,o Shiba se diferencia por seu tamanho,considerado ideal para apartamentos

Apesar de ser pequeno, este cão e bastante resistente, pois antigamente era usado como cão de caça. Uma vantagem dos cachorros desta raça é que eles raramente latem, o que facilita ainda mais quando vivem em locais que tenham vizinhos mais próximos. Essa raça é reconhecida por ser bastante limpa e uma escovação por semana já é suficiente para eles. Alguns exemplares odeiam água, então o dono tem que ser firme porque o cão sempre tentará arrumar um jeito de evitar banhos. Não é recomendável levar o Shiba Inu para passear sem coleira, eles tem um forte instinto de caça e podem tentar sair correndo atrás de qualquer presa que encontrarem.

 

CÃO DA SERRA DA ESTRELA

Utilizado como cão de guarda de rebanho na Serra da Estrela, onde hoje é Portugal – daí a origem do nome -, é um cachorro de grande porte muito leal, protetor, inteligente e corajoso. Conhecido por alguns como Pastor Português, não é indicado para os pais de primeira viagem, pois precisa de mentores confiantes para treinar e socializá-lo. O Cão da Serra da Estrela adora tomar conta da família e fazer feliz quem ele ama.

A pelagem conta com dois tipos de pelos: um longo e outro curto. Entre as principais cores estão o castanho, amarelo e cinza (com ou sem manchas brancas, sombreado ou tigrado), que podem se misturar. Os pelos da face tendem a ser de tonalidade diferente do restante do corpo. A manutenção é simples e uma boa escovação garante a higiene do animal!

 

CÃO DA GROELÂNDIA

O cachorro vindo de uma ilha do Ártico também é conhecido como Gronlandshund e tem uma aparência de lobo, o Cão da Groenlândia não nasceu para ficar confinado e precisa de uma vida (agitada) ao ar livre, de preferência em regiões com bosques ou montanhas.

O cachorro tem pelos duplos, com o subpelo macio e denso enquanto a pelagem externa é mais áspera e reta, porém igualmente densa. Somente na cauda é que os pelos mais longos aparecem e dão um certo charme ao bonitão. Em relação às cores, o peludinho pode ser encontrado nas mais diversas, tanto sólidas quanto as mescladas.

 

Deixe uma resposta